Frases de João Cabral de Melo Neto

Frases Autores João Cabral de Melo Neto

O meu nome é Severino, não tenho outro de pia. Como há muitos Severinos, que é santo de romaria, deram então de me chamar, Severino de Maria.

João Cabral de Melo Neto

O amor comeu minha paz e minha guerra. Meu dia e minha noite. Meu inverno e meu verão. Comeu meu silêncio, minha dor de cabeça, meu medo da morte.

João Cabral de Melo Neto

Escrever é estar no extremo de si mesmo.

João Cabral de Melo Neto

Mesmo sem querer fala em verso quem fala a partir da emoção.

João Cabral de Melo Neto

Um galo sozinho não tece uma manhã: ele precisará sempre de outros galos.

João Cabral de Melo Neto

Esta cova em que estás, com palmos medida, é a conta menor que tiraste em vida. É de bom tamanho, nem largo nem fundo, é a parte que te cabe deste latifúndio.

João Cabral de Melo Neto

Desde que estou retirando, só a morte vejo ativa, só a morte deparei e às vezes até festiva.

João Cabral de Melo Neto

Quem mais influência exerceu sobre mim, teoricamente, foi o arquiteto Le Corbusier. Por muitos anos, ele significou para mim lucidez, claridade, construtivismo. Em resumo: o predomínio da inteligência sobre o instinto.

João Cabral de Melo Neto

A vida não se resolve com palavras.

João Cabral de Melo Neto

Eu não posso hoje ler nenhuma sequência de 'Morte e Vida Severina' sem que a música me fique soando no ouvido. Hoje, estou resignado a tirar das minhas 'Poesias Completas' o auto de Natal 'Morte e Vida Severina', pois creio que ele pertence mais ao Chico do que a mim.

João Cabral de Melo Neto